Donnerstag, September 23, 2004

"Manto de Asas"

Sinto-me estranhamente eu…
Melancolia nos gestos que rasgam espaços
Envolta carinhosamente num azulado morno.

Levito...

Como se asas nascessem dos ombros
E rios de ternura das pontas dos dedos
Erguidos, preguiçosos ao céu
Suave toque de bondade
Afagam levemente meus braços.
Mãos fortes, num abraço,
amparam o cair do silêncio.

Aconchego a cabeça nesse ombro que me oferecem
Descanso o tempo, as lágrimas, e todo o meu ser.

Ali fico aninhada, adormecendo o cansaço.

Ao longe…o vento pressentindo o tremer
Sopra mansamente meus cabelos
Entrelaça melodias de embalar
E adormeço, ternamente ao seu cantar…

Não lhe toquem!

Ouço ao longe num grito…
Deixem que durma a Fonte
E todos os seus sentidos.




sonhadora

Kommentare:

Anonym hat gesagt…

Vivo em noite... à espera da madrugada... a esplanada da minha vida...
O negro faz parte de mim... a sombra... mas... onde a tua luz brilhar é onde eu vou levar a minha sombra a passear...
Tens razão... nada acontece por acaso...
Obrigado... por seres quem és...
Um beijo nina *

Solaris hat gesagt…

E os anjos levitam por entre os desejos; passeiam-se pela planície dos sonhos tentando encontrar um caminho que a conduza à felicidade!
Claro que levita, agarrada à esperança de um último consolo: sonhadora, os anjos têm asas que os elevam ao mais alto e sublime altar da bem-aventurança; é claro que levita - só os anjos levitam!
Gostei tanto deste texto, tanto!

Anonym hat gesagt…

Enjoyed a lot! »

Anonym hat gesagt…

That's a great story. Waiting for more. video editing programs