Mittwoch, September 08, 2004

"Altar da Saudade"




Vagueio pelas ruas da memória,
sou a que chora no templo da saudade
que murmura cânticos de aconchego.
E mata a sede de amar em palavras antigas.

Vagueio pelos dias…
E sou a mesma, a dos meses que passaram
E que em anos se transformaram.
Sou a outra, a que espera …

Aquela que guarda o calice
Em boca, de lábios ausentes ..
Que mantém a chama acesa dum amor inexistente.
Que alimenta a distância em afagos ternurentos.

Sou a que se consola com toques de brisa
E caricias do sol …
A que escuta tua voz no murmurio do vento
A que dá colo ao céu quando este chora!

Mas a razão esconde outra procura …a verdadeira!
A deste inquieto sentir, louco sentimento …

Espalho meus sonhos em teia de esquecimento
Queimando poemas-amor … em fogueiras de despedida!



sonhadora

Kommentare:

Anonym hat gesagt…

Em jeito de estreia, eu brindo a uma estrela...
daquelas que nascem em qq lugar do mundo, mesmo os que nós não sabemos ver, e que mesmo assim, chega até nós, numa força única, só pertença de quem vem da luz. de quem é a luz.

que este teu canto, seja um céu, pleno de tantas dessas estrelas, da qual fazes parte...

que te ajude, e te ensine...
te abrigue, te mime...

eu estarei sempre aqui, olhando, procurando.te, abraçando.te nesse céu, onde um dia, Deus quis que eu te encontrasse.

Com Amor.

Beta

Anonym hat gesagt…

Very nice site! »

Anonym hat gesagt…

Best regards from NY! »