Sonntag, September 12, 2004

"Anoiteço"






A tarde cai…
E anoiteço!!

E nessa negra noite escura,
Adormeço!!
E no sono adormecido de cansaço,
Eu… me perco.

E perdida no regaço do Tempo
Desalojo as linhas da sina
Que me traçam!

Destino marcado,sabor amargo,
Cheiro a ranço,
Lembrando bolores de antigas dores!


E no silêncio do canto,calado.
Arremesso os pedaços,
Feitos cacos…
De um sofrer desmedido,
Desconhecido!!

Perdida na procura vã
De sonhos rasgados, mentiras
Procuro a esperança, um abraço,
Em um qualquer lado!

Nada vejo..nada sinto,
Apenas cansaço!

A minha pele rasgo,
E despetalo,pedaço a pedaço,
como um qualquer malmequer,
alheio à mão que esmaga, mata!

E morro, devagarinho...
A cada amizade perdida,
A cada ferida, doída
A cada distância sentida!


Secam as folhas da vida
As cores vivas, são cinzas, agora!
De fogos, outrora intensos…
Na visão de um sentir, vão!

E procuro, a lua escondida,
O brilho das estrelas.

Nada vejo…nada sinto!

E…
De olhos baços,
Escorro em lágrimas…
…Vazia!



sonhadora










Kommentare:

souuma hat gesagt…

Há feridas que secam, umas deixando apenas uma pequena marca, outras desaparecendo por completo... Mas outras há que nunca chegam a sarar; secam, voltando depois a reabrir, num ciclo tão de vicioso quanto de doloroso... Resta-nos tentar fechá-las para sempre, ou aprender a viver com elas.

Anonym hat gesagt…

Best regards from NY! Accounting business program small software Designing business cards and nursing home cellular on bill pay dosage ativan test Black greek crossing jackets Income loan low payday click marketing pay per placement O search engine optimization patent leather boots A920 phone only Orchard beach camping Spam blocker cox cable Used isuzu marine diesel engines Landlord grants green card center malpractice