Sonntag, Dezember 31, 2006

A todos ...

Photobucket - Video and Image Hosting





*Bom Ano*

Dienstag, Dezember 19, 2006

Guloseimas


Não vos sabia tão gulosos!
Não posso ignorar as reclamações ..e como é Natal, à que ser generosos ...
Mas vão com calma ...atenção aos diabetes ...rs
Não vos quero doentes ...;-)


Photobucket - Video and Image Hosting

Sejam Felizes

Montag, Dezember 18, 2006

Natal







Surpreende-me sempre a rapidez com que chega!

Tempo de nostalgias, de lembranças, de emoções de outros natais.
Nos meus tempos de criança ...não havia quase nada, mas haviasempre algo.

Havia a alegria antecipada.
O frenesim das preparações.
Havia o cheiro a pinheiro,
Havia o verde alegre da árvore quase ao natural.
Não tinhamos luzinhas multicolores, nem velas, nem bolinhas de cristal.
A nossa árvore vestia-se de uns quantos chocolates, (só os tinhamos nesta época),umas sombrinhas aqui ...uns ratinhos ali.
E o toque final na nossa decoração ...
uns flocos de algodão, atirados por ali entre umas quantas risadas e brincadeiras.

Presentes, como hoje se oferecem:
...não havia. E se as havia, eram um par de meias;
umas calças ou blusa, feitas de um pedaço de pano comprado nos ciganos.

Mas mesmo assim sendo, os sapatos ficavam esperando;
em fila,
perto da lareira. E tudo que lá dentro estivesse era sempre bem vindo, acompanhado de enorme sorriso ...

Recordo um outro natal ...Anos depois.
Ruas vestidas de um frio manto branco e desertas ...
Noites acesas de cores, brilhantes ...como se as próprias estrelas decorassem todas as árvores e casas.
O meu primeiro natal branco e brilhante;
E solitário ..
Como companhia um estomago roncando de fome e as recordações de natais passados.
Não era nada ...mas aquecia, pelo menos a alma.

E hoje ...
Natal é um corre, corre desenfreado
Um comprar e comprar sem nexo.
Lojas cheias de gentes,
Artigos de moda esgotados.
E todos queremos o melhor ...

E depois deste stress continuo de dias e dias ...
Lembramo-nos (nem que seja por segundos) que é época de Amor e Paz!

E sorrimos!
E alguns ainda fazem umas quantas boas acções!
Enfim ... é Natal!!!


E sim ...Continua a surpreender-me a sua chegada ...
Cedo demais!









(Assim é o Natal de muitos ...pensem)



Boas Festas a todos

Donnerstag, Dezember 14, 2006

Ho Ho Ho


Meninas ...Vá, este ano sou generosa ...;-)

Ofereço-vos um Bombom...
Que digo!!
Um Bombonzão ...uiii
(Auuuuutch)

Desejo-vos um Natal perfumado;
Muito amor e continuem a sonhar.






Photobucket - Video and Image Hosting


Feliz Natal




Donnerstag, November 16, 2006

Abraços



É bom recordar ...

Durante alguns anos, vivi sem passado.
As recordações da infância ficaram algures, perdidas entre espessas brumas.
Mas ...pouco a pouco regressam, e é agradável recordar a meninice.

Embora não consiga recordar muito;
as imagens que se apresentam bailando na mente é como um reviver.
Um acordar de sensações e emoções.

O sangue flui mais rápido nas veias, e nos olhos ...
Nos olhos corre um mar de água doce.

Sinto o sorriso desenhando-se nos lábios ...
O cheiro da terra, das plantas ...
E a brisa, brincando com meus cabelos.

Ah como eu gostava de correr pelas planicies fora;
Braços abertos ...querendo abraçar o mundo.
Revejo todos aqueles lugares;
Sinto todos os sabores ...

Sinto até (como se possível fosse) ..o abraço do sol do Alentejo,
acariciando-me a pele.

Foi assim no post anterior ..recordar momentos queridos.










Hoje ...
Hoje por breves instantes, aconchegada entre acordes, palavras e musica;








...também recordei!

Outros momentos:
Bonitos, profundos ... únicos.
Noitadas de conversas e silêncios.
Emoções partilhadas como caricias.

Naquelas noites longas como o sãos as de inverno,
As palavras eram chamas alimentando a lareira da confiança.
Incondicional o carinho e a amizade que entreguei. Ingénua.

Adorei aquelas noitadas.

Ah!! Como é doce recordar ...
Aquece a alma.

Mittwoch, November 15, 2006

Tua Herança



Photobucket - Video and Image Hosting


Descerias do céu, somente por um instante!?

Para beber um café com a minha saudade!?

Para continuarmos aquela conversa, incompleta;
Os abraços urgentes ... em suspenso.
Escutar as tuas gargalhadas sem razão aparente
E ver, teus olhos ... sorridentes!

Deixarias o céu ..por uns momentos?!
E novamente ...por segundos
à lareira ...todos juntos, fazermos uns joguitos;
À moedinha, à batota ...entre risos
Lembras?! (Como tu dizias)Ao "montanhito".

E para completar aquelas tardes de nunca acabar;
Contavas-me histórias de encantar.

Diz-me outra vez da herança que me deixaste.
Dos sonhos que em mim plantaste!

Ensina-me a viver sem ti,
Sem os eternos silencios.

Desce do céu por um curto segundo de tempo
E deixa-me repousar no teu colo,
Minha mão na tua.
Sentir o teu cheiro, a tua voz.
Tatuar na memória teu aconchego.

E ouvir-te (mais uma vez), num sussuro, jurar-me
Que a morte jamais será o fim!









Sonntag, November 05, 2006

coro de anjos



Quando a palavra caminha de mãos dadas com a força e a solidariedade ...

Torna-se profunda, como se coros de anjos orassem aos Deuses.

Assim foram, são, as palavras que acompanharam fotos da exposição dos "Mininos de Rua".


Photobucket - Video and Image Hosting


Olhos de África


Na imensidão desses olhos de saudade,
há a distância que eu não sei onde termina,
uma beleza doce de um poente africano
um torpor que adormece o desengano
e o mar, suspenso numa esquina.

Toma, trago-te jasmins serenos dedilhados de alfazema
Uma ou duas açucenas entre brincos de princesa...
Não esqueci os carinhos, em botão
Nem as rosas descaradas, coloridas de açafrão

Ouve também as flautas que teci em volta delas,
os tambores são lá da selva
E a lua pedi emprestada,
Para fazer boa figura no concerto da alvorada...

Os sorrisos também vêem, coloridos de ametista
O beijo, dou-to no peito, coladinho ao coração
E hoje, vive de alma plena
Que o teu sonho há-de ser dia.
(do meu canto eu te abraço em dádiva de alegria)

Elisabete Simões



A exposição visitará algumas cidades ...informá-los-hei quando souber onde e quando.

Dienstag, Oktober 31, 2006

Por entre fumos ...



Não sei se estou de regresso a este canto ou apenas de passagem.
Breve ou não;
Não sei ... os sentires e a necessidade de expressá-los assim decidirão.


Num principio a ausência, foi um estar bem, serenidade, equilibrio ...e a pouca necessidade de escrever.

Não que não tivesse nada a dizer.
Tenho (quase) sempre algo a dizer, nem sempre interessante para todos os ouvidos (olhos, neste caso) alheios, mas a euforia, o pouco tempo , deixaram pouco espaço para a escrita.

Não deixei de sentir pelo simples facto de não escrever aqui.Continuei a fazê-lo ...noutro lado.
Como disse (escrevi) atrás ...há sentires que não se mostram ao rubro.
Não por pudor, apenas para resguardar-me.
Já me desnudei bastante ...demasiadas vezes!



E agora ...
Agora, regressou o outono ...e vesti-me dele.

Sinto na pele o adormecer das palavras, das emoções.
E um vazio frio ...arrepiante.

Como se um pricipicio crescesse bem dentro...fundo, nas entranhas do meu ser.
E um silêncio ensurdecedor.

Nestes momentos assim ...melancolicos, os pensamentos atropelam-se em voltas e reviravoltas que quase não alcanço a entender-me.
Afadigo-me a tentar ordená-los na biblioteca da memória ...

E entre cigarro, fumo e lágrimas vão-se engavetado pensares.

Photobucket - Video and Image Hosting


E num qualquer papel roubado ao acaso na mesa pronta para almoçar ...as palavras rabiscadas sem pensar ...

Ferem-me o olhar.

E o fumo ...
O fumo aquieta-o.

Saudades de mim ...



Photobucket - Video and Image Hosting

Perdi.me algures, entre vivências alheias...
Entre ilusões e expectativas!

Esqueci-me de mim ...por aí,
entre amores que senti
E carinhos que ofereci!

E de tantos caminhos percorridos;
Por mais que me procure,
Não me encontro!!





Montag, Mai 22, 2006

Mistérios da Natureza



Numa das minhas 'viagens' pela net ...descobri esta magnifica foto, que partilho com muito prazer com vcs todos.
Espero que gostem.


Photobucket - Video and Image Hosting



Esta foto é uma formação rochosa, situada no lago de Birmânia.
Só é possivel admirá-la num determinado periodo do ano,
e dependendo da iluminação do sol.

(Inclinem a cabeça para a esquerda e descobrirão o magnifico espectáculo que é a Natureza)

Há quem diga ...



Photobucket - Video and Image Hosting

Há quem diga que todas as noites são de sonhos...
Mas há também quem diga nem todas...
Só as de verão...
Mas no fundo isso não tem muita importância...
O que interessa mesmo não são as noites em si...
São os sonhos...
Sonhos que o homem sonha sempre...
Em todos os lugares,
em todas as épocas do ano...
Dormindo ou acordado...



(William Shakespeare)

Freitag, Mai 12, 2006

Eu Creio





Photobucket - Video and Image Hosting


...Na força do Amor!
Creio na ternura, na tolerância.

Creio na igualdade dos Homens.
E no mais belo dos meus sonhos ...
Creio na Paz.



Há dias, como o de hoje, em que me sinto perto do céu.

Dias que uma onde de calor me envolve todos os sentidos e sinto-me flutuar.
Aquele estar meio ausente, meio surda aos barulhos incompativéis com este estar.

Tão perto de criaturas douradas e sorridentes;
que até meus olhos pretendem ver o invisivel ...e falar-lhes.

Loucura!
Talvez até seja ..mas não me importa, por que esta loucura é doce e saudavelmente fantastica.

Nos dias que correm, Deus é a ultima das palavras que pernunciamos. A espiritualidade de cada individuo ficou bem no profundo de cada um, escondida.

Enviamos mails com anedotas, mas poucos são os que mandam uma prece, ou uma palavra onde Ele seja o tema.

Não pensem que sou diferente, não, não sou ...

Mas tb não me envergonho de O mencionar quando sinto que assim devo fazer.

Hoje ...
Dancei no chão de águas douradas num encantado paraíso.

Hoje ...
Brancas e grandes asas protegeram as emoções que me vestiram.

E hoje ...
Sinto-me assim ... perto do céu!



Obrigada meu Deus por todos os momentos de cada um dos meus dias.

(Que Deus vos guarde nas palmas das mãos)



...*...

Donnerstag, April 20, 2006

Amizade


A verdadeira amizade é como a fosforescência:
nota-se melhor quando tudo ficou às escuras.
(Tagore)

... E foi no escuro das tuas noites;
entre as brumas e a solidão
que acompanhei teu caminhar.

Foi na colina dos loucos
Que amparei a tua queda,
estendendo-te a mão
E acolhendo-te no meu peito.

E agora que teus sonhos serenaram,
E a lua sorri, novamente
Iluminando e reinando no teu céu

Posso ir, tranquila;
Além da visibilidade e da saudade ...

Para lá do alcance do olhar
Lá ...onde dormem os Deuses
E o silêncio é palavra murmurada;
Suave ...


Vou ...


Que os Deuses te guardem nas palmas das mãos.




Samstag, April 01, 2006

O Enigma da Palavra







A palavra em mim
é quase sempre
Um mistério de olhares
e silêncios.

Por mais que a aflição
das minhas mãos
Tirem-na do exílio
ou façam-na alada,
Há um hiato
que a transcende.

Image hosting by Photobucket

A minha palavra
é muitas vezes
Um estar só,
um desabitar-me,
Um discurso impronunciável
de emoções
e segredos.

Como explicar a intenção
da curva de cada letra,
Enquanto florescem
inconscientes desejos
Que se encobrem nos véus
dos meus dedos?

A palavra em mim
está além do expresso
Da pretensa linha
reta do dizível
Ou da rasura proposital da razão,
Quando sangra
a página em branco.

É que em mim,
há a palavra intocada,
inacabada
Pulsando viva na tessitura
de minhas mãos
Em suores
de uma permanente ausência
Suspirando em calafrios
uma saudade,
uma falta.

E tanto a busco,
em seus imprevistos códigos,
Percorrendo os abismos
do seu desvendar,
Que vou me conjugando
em inquietudes
Refletindo-me
no espelho da escrita.





(Fernanda Guimarães)

Samstag, März 25, 2006

Circulos fechados



Mais uma etapa ultrapassada. Uma mais!
E como tudo na vida precisa de um tempo, e cada um tem o seu tempo próprio para assimilar certas vivências, eu também tenho o meu.

Image hosting by Photobucket


Fechei circulos, portas, capítulos …
deixei atrás momentos bons, outros menos bons, mas é assim a vida, feita de pequenas emoções. Aprendizagens …
Nada acontece por um acaso, mesmo que nunca saiba o porquê …
mas de certeza que aconteceram por alguma razão.

Deixei atrás desencontros, desamizades, e resolvi fazer uma limpeza ao ‘sotão emocional’ .
Limpei as teias de aranha que por aqui abundavam, a poeira …
e com uma boa arrumaçao, e um perfume suave a flores de luz, resolvi fechar gavetas, selar a paz comigo mesma…e restaurar a tranquilidade que mereço.

Desenvolvi a faculdade de fechar circulos, portas indesejadas, não que esteja particularmente orgulhosa deste ‘dom’ mas, protege-me.
É desgastante ficar remoendo o passado, tentando encontrar respostas aos porquês, remendar vinculos inuteis.

Não por orgulho ou soberba, mas porque já não encaixava alí, naquela amizade, naquele coração.

Os acontecimentos e as pessoas passam pela nossa vida.
Há quem deixe marcas bem profundas na nossa caminhada, outras menos …
Há quem deixe recordações carinhosas, a sensação de que a distância não existe, que não importa quanto tempo passe sem olhar-se, ou falar-se ..mas estão sempre presente, e o ontem, não tem importância …

Outros ….nem por isso.
Esquecem-se.
Arquivam-se …e aprende-se.


Por isso e mais algumas razões a minha tão longa ausencia destas paragens, e outras …
Como dizia atrás, precisei de tempo, do meu tempo; para catalogar ideias, sensações e renovar energia, limpando os maus olhares e as sombras que me tocavam.

Parte da desaparição foi tb a falta de palavras para aqui deixar.
A inspiração fez as malas e resolveu ir de férias de mim.
Há solução, espero …

Vou esforçar-me, prometo ..

As ‘ameaças’ e as reclamações de alguns rabugentos tb fazem efeito …rs
(com o dinheirão que gasto no cabeleireiro, não me posso dar ao luxo que alguém, mal humorado mos arranque, né?) rs rs

Aproveito para deixar um obrigada e muito carinho aos que aqui passam, aos que deixam msgs e aos que não o fazem tb, claro …obrigada de alma *

Beijos meigos para vcs todos

…*…

Montag, Januar 02, 2006

Destino ou sereno castigo (!?!)










Não sei se foi sereno castigo
Ou Destino atrapalhado!


Não sei se foi sonho,
ou pura imaginação!
Momentos efémeros
Magia ou ilusão…

Reavivaste em minha alma
Um vulcão adormecido!
Afastando meus medos,
Descobrindo os sentidos
de desejos esquecidos!

Não foi preciso muito,
para reaver o sorriso.
Estava aqui escondido,
Esperava só por ti…

Num sussurro me dizias
“Amor,estou contigo…”
E sei bem que o sentias…

Entre beijos, palavras e abraços
Confidências foram surgindo
Firmando o laço,surgiam imagens…
De um sentir longinquo…



Renascia em mim,
o amor contido!

Quantas vezes li...„Querida“??
Quantas?!?...“Amor“

Teus silêncios...Teu toque sentido!
Meus sons te envolviam em afagos
Numa guerra de quereres
Sentia teu peito explodindo!
Teu coração sofrido,
Lentamente se abrindo…

Deixei-me levar pelas palavras
Acreditando em todas elas
Mergulhei num ondulante lago
Encontrei…
Um oceano lindo!



Castigo sereno este
Adorável Destino,
Amor sentido sem retratos
Sentir-te e não te ter em meus braços
Tua imagem...
Anjo no limbo!!