Mittwoch, Juni 04, 2008

“Vagueando ...”





Batem asas, as palavras
na minha boca entreaberta.
Aguardam o beijo,
que será demorado e
quente.
Agitam-se os lábios ao roçar cálido, sedente e vagaroso ...
Desperto de mim,
Num acordar sem nome nem memórias.
Em ti ...
Regresso ao inicio, ao principio de tudo.
Enternecida, renasço, todas as noites, nas tuas mãos.
Trémula de ternura,
Impregnada de Amor.
Sem pressas, espero o teu amanhecer,
O desprender da tua essência.
Que soltará o verbo,
Num sublime alvorecer,
Desabrochando a consciência de nós!

Kommentare:

GIRASSOLA hat gesagt…

E que essa consciencia cresça, à medida que cresce o amor...

(Lá está... há que se abrir a pestana... eheheh)

Beijo, minha Mana de Alma...

:-)*

sonhadora hat gesagt…

Está ali, a consciência, bonita, grandiosa, como a senti desde sempre.

Abrir a pestana, leva o seu tempo.
E cada um tem o seu. Certo? ;-)

Obrigada pelas palavras e o carinho que me dedicas.

Beijo na Alma :-)

Anonym hat gesagt…

Blog poético. De boa leitura.

Visite, comente e divulgue o meu:

arteeefeito.blogspot.com

Com assuntos diversificados visando o entretenimento. Confira!
Abçs,
Ana

Equi hat gesagt…

um beijo.*...com muita amizade.
Está lindo...

sonhadora hat gesagt…

Beijo Equi ..

Com muito carinho, respeito e amizade.