Samstag, Juni 30, 2007

"Estendal de Esperânças"



Re-invento o amar,
Mareando o sentido,
Encrostado no fundo dos olhos.
Aprendi-me,
Amando-te!

Decifro a palavra tua,
Matizada dum verde velho,
Digital impressão do muito
Que me habita.

Adivinho-te no vento,
Num leito de pele,
No invisivel rasto que ficou,
No olhar,no peito...

e num ventre de esperânças!

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket


Sei-me vicejada de ternura
Lapisada de ausências!
Estás aqui, perto ..
E a minha saudade,
Faz companhia à tua!

No caminho das incertezas,
E silêncios ...
Não há poema no mundo

Que me pertença, ou
Descreva!





Kommentare:

Anonym hat gesagt…

Sublime..face a face ..transparente..

A flor que aprendi a gostar, em Ti..

..§

Equi. hat gesagt…

"no caminho das incertezas..."

é este mesmo, o caminho de todos nós. Está lindo :-)

Beijinho*

TempoBreve hat gesagt…

Gosto bem mais dos versos descentrados, assim arrumados à esquerda.
Poema muito bonito.
As reticências não acrescentam.

:-)

TempoBreve hat gesagt…
Dieser Kommentar wurde vom Autor entfernt.
Rodrigo hat gesagt…

Oi, achei teu blog pelo google tá bem interessante gostei desse post. Quando der dá uma passada pelo meu blog, é sobre camisetas personalizadas, mostra passo a passo como criar uma camiseta personalizada bem maneira. Até mais.

damularussa hat gesagt…

De Palavras, consegues até fazer magia.

Beijos para ti, Senhora.