Dienstag, Mai 08, 2007

Anjo de Cristal










Pelas frestas do dia, perseguem-me
O silêncio e o vazio,
Despertando feridas!
Golpeando no âmago do ser!

Ressuscita a tristeza.
O amargo!
Tudo corta!

Tudo fere!
Aos poucos ...lentamente,
Reminiscente, como grandes predadores.
Rasgam!
Retalham!
Sangram!

Dos olhos, escoa o perfume oco
Entre os dedos, esvai-se.
A alma, testamento cego.
A pele é livro aberto de memórias,
Das costuras, cicatrizes e chagas.
Reabertas!

Naufrágo num rio entristecido,
Caudaloso, turbulento e turvo.
Soçobrando em peito aberto.
Irresgatável!

Kommentare:

Anonym hat gesagt…

..consome-me a alma, lendo-te..

um alvo e infinitamente doce beijo..

..§

Equi. hat gesagt…

..está lindo...mas pressente-se tristeza...

um * :-)

sonhadora hat gesagt…

anonym ...
Não se preocupe, nem se entristeça.
Estou bem.

Obrigada pelo carinho

*

sonhadora hat gesagt…

Equi.

(abraço meigo *)