Mittwoch, Juni 15, 2005

Balada a uma Fénix...


Image hosted by Photobucket.com

Diz.me, madrugada, das cores que beijas a voar...
Dos acordes inventados entre flores
Das tuas mãos, planetas de sonhar
Da terra que semeias com ardor
Do teu medo...
Das tuas dores...

Mostra.me devagar como te deitas...
Em ninho que incendeias no teu frio
No abraço do corpo que inventaste
Lençol de amor enluarado
E das lágrimas,
E do vazio...

Conta.me em aconchego de lareira
Dos rios de estrelas
Que bordas na cabeceira...
E do sol que acordaste à meia noite...
E das asas que protegeste a uma fada...
Na montanha...
Mulher alada...

Segreda.me no corpo de uma canção
Do beijo que abençoaste no infinito
O mais raro, o mais bonito
Tesouro delicado em corpo esfera,
Espiral de luz
Vénus de mansidão...

Ensina.me a saber olhar.te assim...
Dentro das cinzas onde te renasces,
No brilho eterno que transporta o teu olhar
À serenidade que te acarinha
A outro mundo
A outro mar...


(mulata)

Obrigada pela oferta, mulher bonita ...
Obrigada pela Amizade que todos e cada dia me brindas.
O carinho ...e esse abraço!
Saudades ...imensas *

Kommentare:

AlmaAzul hat gesagt…

[silêncio com um sorriso nos lábios e vontade de ficar aqui...]*** x2

mulata hat gesagt…

Quando as palavras que tecemos em poesia, têm a grandeza de ser destinadas a uma alma assim, os verbos transformam.se em asas soltas, e até o pontuar, se confunde com o marulhar dos sonhos numa fonte que resplandece de ternura.

Com Amor.

Anonym hat gesagt…

Keep up the good work » » »

Anonym hat gesagt…

Best regards from NY! » » »

Anonym hat gesagt…

That's a great story. Waiting for more. »